sábado, 3 de setembro de 2016

Meu Hoje!

Antigamente eu costumava escrever mais, acredito que eu tinha mais perguntas na cabeça, escrever sempre me ajudou pensar melhor, organizar as ideias. Estive relendo postagens antigas e vendo todo um processo que passei nesses anos, quando criei o blog em 2009 estava me aventurando por esse espaço que até então era novidade. Fico feliz porque percebo que tenho inclusive seguidores e eventualmente recebo elogios sobre os textos. Verifiquei que ando melhorando na gramática, encontrei vários erros de ortografia, mas agora é muita coisa pra revisar, então peço desculpas a quem encontrar erros muito "grotescos".
Nesse momento gostaria de registrar a felicidade de estar finalmente vivendo meu lado profissional de maneira efetiva. Depois da faculdade de psicologia, e durante e antes dela também, estava perdida, não sabia o que fazer, me via insegura em me colocar no mercado de trabalho o que me entristecia e não permitia que eu pudesse ver as possibilidades que eu tinha. O medo me fez perder muito tempo, até que um daqueles "reveses" da vida me levou a tomar a tal "coragem" num quase susto.
No ano de 2007 terminei um curso de Florais de Bach, a vida me levou até os florais depois de uma crise existencial que culminou no que alguns médicos diagnosticaram depressão, outros transtorno de ansiedade generalizada, outros ainda bipolaridade, sem consenso resolvi procurar uma medicina diferente para tratar daquela angústia existencial, numa viagem a Porto Alegre procurei por alguma terapia de regressão, já que eu acreditava que meus problemas estavam relacionados a vivencias passadas, encontrei uma terapeuta que fazia regressão mas que sugeriu usar Florais de Bach para facilitar as sessões de regressão. Três dias tomando os florais eu voltava a ser a pessoa que eu costumava ser, e aos poucos também com as sessões de regressão uma luz voltou a brilhar pra mim. 
Eu curiosa por saber o que eram aqueles remédios tão especiais busquei a formação, e cada dia me encantava mais com a simplicidade dos florais e principalmente com a abordagem com que eles era indicados, a partir da investigação do erro da personalidade da pessoa, ou seja, na emoção que estava em desacordo com a essência real da pessoa. 
Terminando a formação no curso, comecei atender alguns amigos próximos para obter casos clínicos parar o período de avaliações do curso, e era muito intrigante ver os resultados surpreendentes. Só para ilustrar um caso, uma moça muito tímida, extremamente tímida, estava tirando carta de motorista e seu jeito de ser estava deixando muito ansiosa e com medo de não conseguir, depois de alguns frascos de floral, com sua fórmula particular, além de conseguir passar nos exames da autoescola começou ficar mais aberta pra vida, alguns meses depois do tratamento estava namorando, logo noiva e casada. Me via muito feliz com os bons resultados, algumas pessoas com patologias encontravam a remissão da doença depois de um ou dois meses tomando as essências florais, era fácil indicar aos amigos, mas aos desconhecidos me via em alguns casos um pouco preocupada por não saber bem como falar, como ouvir, então busquei a formação acadêmica em psicologia. Qual não foi a minha surpresa quando descobri que psicólogos não podem indicar florais, mas mesmo assim continuei a formação, achava um absurdo que um profissional capacitado a entender de mente, comportamento, psicopatologias, não pudesse utilizar de um instrumento tão eficaz quanto os florais, um grande auxiliar, complemento da própria terapia realizada com a fala e escuta. 
Ao final da graduação resolvi deixar de lado as preocupações com o diploma de psicologia, assumi minha identidade profissional, terapeuta holística, ou seja, a graduação foi um excelente norteador sobre entender aspectos do ser humano que antes eu desconhecia, mas para não divergir do que o Conselho de Psicologia pensa sobre técnicas não comprovadas cientificamente resolvi trabalhar da maneira que eu encontrava bons resultados. Nesse momento procurei por um espaço adequado e iniciei minhas atividades, aos poucos um falando para o outro, fui ganhando mais e mais clientes, mais e mais pessoas felizes saindo pela porta do consultório. Nem sempre tudo são flores, existem sim casos que são mais complexos mas todos são um desafio que encaro com muita seriedade e com vontade de fazer sempre meu melhor, e por essa razão sempre volto pra casa feliz porque sei que mesmo quando tudo parece não ir bem sempre algo bom está acontecendo.
A partir do momento que o medo é deixado de lado as possibilidades começam a surgir, se estivermos de coração aberto, com um grande sorriso no rosto muitas coisas boas podem acontecer, e acontecem. 
Sou muito grata pela minha formação, pela minha profissão, pelos amigos, pelos clientes, pelos inimigos também que me fizeram mais fortes, pela família, e por todos aqueles que ainda vou conhecer nessa jornada como terapeuta. Quero cada dia me aperfeiçoar mais e dar sempre o melhor que eu tiver àqueles que me procurarem, porque em todo lugar que vou encontro pessoas dedicadas a serem melhores. Tenho muitos bons mentores, tenho amigos extraordinários que me ensinam valores muito importantes, sou eternamente grata a todos, pelos conselhos, dicas, direcionamentos, e principalmente pelo amor e carinho que me dedicam. 

Universo gratidão!!!

Patricia Fukura

Nenhum comentário:

Postar um comentário