domingo, 18 de outubro de 2009

Não é a primeira vez que estou assistindo Ichi rittoru no namida (Um litro de lágrimas), mas sinto que dessa vez estou enxergando a novela com outros olhos, a primeira vez que assisti, isso deve ter uns 3 ou 4 anos, me emocionei muitíssimo, devo ter chorado 1 litro de lágrimas com a comovente história de Aya Ikeuchi (nome fictício, mas a novela é baseada em fatos reais), que com apenas 15 anos descobriu possuir uma doença incrivelmente cruel, degeneração espinocerebelar, doença cuja cura ainda não existe e que leva a pessoa progressivamente perder os movimentos do corpo, assim como a fala, sem perder a consciência. Algo em mim mudou e me faz perceber como somos seres transitórios, eu imagino que tenho ficado mais racional, me recordo que no primeiro contato com a história eu percebia a Aya como uma guerreira e a admirava, vendo ela lutar valente, se exercitando na fisioterapia mesmo sabendo que perder seus movimentos era algo inevitável. Hoje vi a mesma história, mas com uma percepção diferente, não via uma Aya valente, via uma Aya amedrontada, assustada, agarrada à uma coragem que a fazia esquecer de certa maneira sua condição. Mas é inevitável fugir as lágrimas....


Nós somos seres muito egoístas, tão egoístas que algumas vezes não aceitamos a nossa própria condição mortal, talvez a maioria no lugar de Aya também ambicionasse por viver mais, mesmo naquela condição. Mas uma coisa dentro de mim não mudou, o aprendizado que essa história me deu na época é reforçado cada vez que eu a revejo.

Ando muito interessada pelas questões que envolvem as interações sociais, e nesse olhar atual sobre a novela consegui focar mais nessa temática, o movimento que a doença de Aya provocou em seu meio, em sua família, na escola, no bairro em que morava, a discriminação, a busca por adaptação, a busca por sentindo para a própria vida que Aya via deteriorar-se cada dia, a falta de possibilidade realizar seus sonhos. Ela não realizou seus sonhos, mas ajudou algumas de suas pessoas queridas encontrarem os delas e deixou suas palavras motivadoras àqueles que sofrem, através dos diários que escreveu ao longo do desenvolvimento e agravamento de sua doença,uma lição não só pra quem sofre da mesma doença, seja o doente ou a família envolvida, mas para aqueles que desistem de seus sonhos por tão pouco.

 

Reforço agora uma frase que deixei num outro momento:

Somados somos mais fortes!

 

Sonhe, crie metas, ultrapasse os obstáculos, a vida é um sopro não deve ser desperdiçada com sentimentos pequenos...

Alimente os bons sentimos! A sua vida faz diferença na vida dos que passam por ela!!!


Os epiódios da novela foram:
Ep 01: ある青春の始まり / O Início de minha juventude

Ep 02: 15才、忍びよる病魔 / 15 anos de idade, a doença que os rouba

Ep 03: 病気はどうして私を選んだの / Por que esta doença me escolheu?

Ep 04: 二人の孤独 / A Solidão de duas pessoas

Ep 05: 障害者手帳 / Caderno de uma pessoa deficiente

Ep 06: 心ない視線 / Olhares sem coração

Ep 07: 私のいる場所 / O lugar onde estou

Ep 08: 1リットルの涙 / 1 litro de lágrimas

Ep 09: 今を生きる / Vivo o agora

Ep 10: ラブレター / Carta de amor

Ep 11: 遠くへ、涙の尽きた場所に / Longe, para o lugar em que as lágrimas secaram

O fato de eu estar viva é uma coisa tão encantadora e maravilhosa que me faz querer viver mais e mais.



Última frase de Aya em seu diário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário