quarta-feira, 30 de dezembro de 2009



Já não sei o que tem depois daquela colina,
Chuvas passaram, ventos fortes,
várias primaveras, muitos verões
e eu já não sei o que tem lá depois da colina,
O caminho até lá é o mesmo,
estou vendo, ele não mudou
mas meus olhos só podem ver até aí
Só é possível olhar para além da colina estando lá
passando a tão conhecida rua de pedras,
atravessando o rio das graças,
subindo pelos degraus de madeira
que um dia alguém colocou lá
e chamou de escada da esperança.

Já nem me lembro direito o que existia lá,
passado os degraus da esperança eu recordo
tinha um perfume especial, isso não me esqueço,
mas já não tenho certeza se tudo era verde oliva,
ou se tudo era verde pistache.

Para mim talvez, naquele tempo não importava muito
o que existia ali, depois daquela colina, não importava o tom de verde
importava apenas estar ali, sentir aquele perfume
ah sim, existiam árvores lá, porque me lembro
podia ouvir cantar os pássaros, podia ouvir as folhas balançando
Aquele perfume era especial, talvez viesse da verde grama, ou
das flores que cobriam a colina;

Não tenho certeza, já não me lembro bem,
Ficaram algumas impressões, alguns flashes de imagens,
de tudo aquilo que existia além da colina,
Talvez tudo ainda esteja lá, ou já se tenha desmanchado com o tempo
Só vou saber subindo lá
No alto daquela colina

Leona Lewis






Estou ouvindo Leona Lewis e recomendo, ela é a dona da linda voz que canta o tema do filme Avatar, o Cd Spirit ficou em primeiro lugar na Europa, na Ásia, na Austrália e no Norte de África, sendo um recorde no Reino Unido.

Avatar




James Cameron caprichou, esse filme é daquelas ficções que nos mantem atentos do principio ao fim, não é nada tedioso, o roteiro é maravilhoso, estamos acostumados a ver os seres humanos como heróis e nesse filme vemos a imagem gananciosa junto com a falta de ética que corrompe a maioria, uma reflexão se faz importante nesse filme, destruímos nosso planeta buscando por riquezas, poder, movidos pelo sentimento de ganancia sem pensar nas consequências, esquecemos como rica é a natureza, e como podemos utilizar dessa riqueza sem a depredar. Os Navi lembram a sabedoria indigena, aquela que também tem se perdido no tempo, o homem pensa como um ser superior, como o dono da verdade suprema, pensam ser copos cheios, quando são copos vazios. Como se entrar na casa do outro e o arrancar de seu lar para explorar a terra sob a casa fosse algo aceitavel, por se tratar de um ser não humano, ou seja, um ser não civilizado.
O filme Avatar apesar de futurista, mostrando o uso de uma alta tecnologia, que permite que seres humanos possam habitar os corpos de seres extra-terrenos, me fez lembrar de uma história antiga, que a Disney retratou, Pocahontas, a história da índia Pocahontas se assemelha com a história de Cameron, o homem há muito tempo vem "conquistando" o mundo, tomando posse de terras fertéis, derrubando deliberadamente árvores milenares, explorando os minérios do solo, a madeira das árvores, de maneira a pensar apenas num crescimento economico que na verdade vem agregado a um empobrecimento não só a nível natural, como a perda do equilibrio nas florestas, rios, mares que isso acarreta, mas também um empobrecimento cultural, já que geração a geração a ambição, a ganancia e a falta de consciencia ambiental vem se ampliando; voltando a história de Pocahontas, entrando dentro da cultura, conhecendo o povo, suas tradições, seus costumes é possível entender o funcionamento do povo, para o homem civilizado é quase inaceitavel que se dê maior importância ao imaterial do que ao material.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Fernando Pessoa

    Como é por dentro outra pessoa 
    Quem é que o saberá sonhar? 
    A alma de outrem é outro universo Com que não há comunicação possível, 
    Com que não há verdadeiro entendimento. 
    Nada sabemos da alma Senão da nossa; 
    As dos outros são olhares, 
    São gestos, são palavras, 
    Com a suposição de qualquer semelhança 
    No fundo.
    Fernando Pessoa, 1934
    ***

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal


Miguel Bose

Si tú no vuelves


Si tú no vuelves
se secarán todos los mares
y esperaré sin ti
tapiado al fondo de algún recuerdo

Si tú no vuelves
mi voluntad se hará pequeña...
Me quedaré aquí
junto a mi perro espiando horizontes

Si tú no vuelves
no quedarán más que desiertos
y escucharé por si
algún latido le queda a ésta tierra

Que era tan serena
cuando me querías
habia un perfume fresco que yo respiraba
era tan bonita, era así de grande
no tenía fin...

Si Tu No Vuelves

Y cada noche vendrá una estrella
a hacerme compañía
que te cuente cómo estoy
y sepas lo que hay
Dime amor, amor, amor
estoy aqui ¿no ves?
Si no vuelves no habrá vida
no sé lo que haré

Si tú no vuelves
no habrá esperanza ni habrá nada
Caminaré sin tí
con mi tristeza bebiendo lluvia

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Destino

-->
Ainda ontem eu conversava com uma amiga e ela me perguntou se eu acreditava em destino, bom de subto respondi que sim, afinal tantas coisas tem acontecido na minha vida que parecem já ter sido escritas há muito tempo e apenas estão acontecendo, para o dicionário a palavra destino significa:

des.ti.no
s. m. 1 Encadeamento de fatos supostamente fatais; fatalidade. 2 Fado, sorte. 3 Objetivo, fim para que se reserva ou destina alguma coisa. 4 Lugar a que se dirige alguém ou algo.

Então, são fatos inevitáveis, tem quem diga que as coisas acontecem por acaso, sorte ou azar, bom já vimos que sorte é sinônimo de destino, acreditar em destino significa acreditar que existe um trajeto já traçado, um lugar a chegar, e parace que ele já está esperando por você, mas que o caminho até ele é curioso, às vezes muitas coisas acontecem enquanto não encotramos o nosso destino, buracos, tempestades, tormentas, grandes desfiladeiros, florestas sem fim; diversos caminhos, mas parece que esses diversos caminhos levam a um lugar só.
Acho que foi Sófocles que disse, nenhum homem pode fugir de seu destino, parece realmente que mesmo que se desvie, se tente enganar o destino, você o encontra.
Como já diz o nome do blog, Nada é por acaso, eu acredito nisso, e se nada é por acaso é porque existe algo que nos conduz que faz nossa vida ser milimetricamente como é, que faz com que as coisas aconteçam como acontecem. 

Tem um ditado que diz algo mais ou menos assim: às vezes um errar ou não conseguir o que queremos pode ser um grande golpe de sorte!

O futuro da Humanidade

    [...]Marco Polo completou:
   -  A felicidade não existe pronta, não é uma herança genética, não é privilégio de uma casta ou
camada social. A felicidade é uma eterna construção.
    Respirando aliviada, ela indagou:
   -  Como construí-la?
    Como um contador de histórias que passeia pela psicologia, ele fitou seus olhos e discorreu:
   - Reis  procuraram  aprisionar  a  felicidade  com  seu  poder,  mas  ela  não  se  deixou  prender.
Milionários tentaram comprá-la, mas ela não se deixou vender. Famosos tentaram seduzi-la, mas
ela resistiu ao estrelato. Sorrindo, ela sussurrou aos ouvidos de cada ser humano: "Ei! Procure-
me  nas  decepções  e  dificuldades  e,  principalmente,  encontre-me  nas  coisas  anônimas  da
existência." Mas a maioria não ouviu a sua voz, e os que a ouviram deram pouco crédito.
   - Que lindo! Fale mais sobre o que é ser feliz, meu imprevisível poeta.
    - Ser feliz é ser capaz de dizer "eu errei", é ter sensibilidade para falar "eu preciso de você", é
ter ousadia para dizer "eu te amo".
   Lembrando de seu pai, ela expressou condoída:
   - Muitos pais morrem sem jamais ter coragem de dizer essas palavras aos filhos. Esquecem das
coisas anônimas.
   - É verdade. Tropeçamos nas pequenas pedras e não nas grandes montanhas.
   Olhando para ele num clima de terno amor, ela falou de alguns temores reais e não frutos de
sua doença. Como amava a poesia, também usou a inspiração.
   - Obrigada por você existir. Mas tenho medo de que o nosso amor se evapore como o orvalho
ao calor do sol.
   - Em alguns momentos, eu a decepcionarei, em outros você me frustrará, mas, se tivermos
coragem  para  reconhecer  nossos  erros,  habilidade  para  sonharmos  juntos  e  capacidade  para
chorarmos e recomeçarmos tudo de novo tantas vezes quantas forem necessárias, então nosso
amor será imortal.
  
Trecho do capítulo 24 do livro de Augusto Cury, O futuro da Humanidade.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Leitura


Faz um tempo a Marina me indicou o livro do Augusto Cury, O futuro da Humanidade, só agora livre dos compromissos da faculdade consegui tempo para me dedicar a leitura, e estou encantada, e decepecionada por não ter arrumado tempo para a leitura antes...estou encantada com a história de Marco Polo, estudante de medicina que se apaixona pela psiquiatria. Indico a todos que se interessam pelo campo da psiquiatria e psicologia, principalmente aqueles que vão trabalhar com pacientes psiquiátricos, porque o livro consegue nos levar para dentro do convívio desses excluídos, e aprender olha-los com empatia, não só os paciente psiquiátricos, mas a todos. A leitura desse livro veio reforçar a minha ideia de que não podemos generalizar sentimentos, cada pessoa é diferente da outra, cada uma possui uma história, particularidades, alegrias e tristezas, cada um vai lidar com os problemas de forma particular, assim como com as alegrias. Todos carregamos histórias vitórias e derrotas, não podemos julgar as pessoas mas tentar compreende-las!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Lenda do Lobo


Lenda indígena

Numa noite enluarada, o velho Cherokee contou ao seu neto sobre uma batalha que acontece dentro das pessoas.

Ele disse:"Meu filho, dentro de todos nós há batalha entre dois "lobos". Um é Mau. É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, orgulho falso, superioridade, e ego.
O outro é Bom. É alegria, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé."

O neto pensou alguns instantes e perguntou ao avô: "Qual lobo vence?"
O velho Cherokee respondeu:"O que você alimenta."

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009



“Os relacionamentos são como uma longa viagem em um minúsculo barco a remo. Se um dos passageiros começar a balançar o barco, o outro tem que estabilizá-lo. Caso contrário os dois afundarão juntos”
( David Rubin )

Salada Artística


'O Nascimento de Vênus', de Botticelli, foi uma das obras escolhidas pela artista em sua homenagem às mulheres que gostam do lar (Foto: Ju Duoqi) 

Isso que é gostar de cozinha rssss ^^

Solidão é contagiosa como gripe, diz pesquisa


Um garoto solitário

Soa uma contradição em termos, mas a solidão é contagiosa. Essa é a conclusão de um estudo detalhado sobre o comportamento das pessoas realizados por equipes de três universidades americanas.

É um paradoxo médico. Pessoas que se sentem solitários podem transmitir a emoção para os outros - bem como um vírus. Após debruçado sobre dados coletados em cerca de 5.000 pessoas, os pesquisadores concluíram que a solidão é mais do que apenas um sentimento pessoal, é uma doença infecciosa mental. Este foi um estudo estatístico, em vez de médico, por isso não explica como acontece o contágio. Mas o que achei foi que os amigos de uma pessoa que descrevem como solitário tem 52% mais chances de se tornar solitário também, e que seus amigos estavam em risco, mesmo se não conhecer a pessoa solitária.

Os autores do estudo sugerem que essa pode ser a maneira como as pessoas comportam-se solitárias. A tendência de ser cauteloso e desconfiado dos outros pode fazer sua solidão uma profecia auto-realizável, pois isso pode conduzir amigos de longe. Isto pode parecer muito óbvio, mas o estudo também sugere que este comportamento pode contagiar outras pessoas, pintando um retrato desolador de pessoas solitárias conduzir os outros em isolamento cada vez maior. Seus conselhos para os solitários - cercar-se com uma rede de amigos, enquanto eles não estão sós também.

Jack Izzard, BBC News

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR



Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Carlos Drummond de Andrade

Almas Gêmeas



EXISTEM ALMAS GÉMEAS?

"De acordo com a Kabbalah, sim.
Antes de virem para este planeta, os aspectos femininos e masculinos da alma eram unidos. Quando vieram para este mundo, e não vieram necessariamente ao mesmo tempo, o masculino e o feminino separaram-se, criando assim o conceito de almas gémeas, que são almas que se complementam totalmente.

O casamento entre almas gémeas é muito raro, e podemos dizer que actualmente, 90% dos casamentos são processos de correcção.

Antes de se reunir á sua alma gémea, é necessário que cada pessoa encontre o seu caminho espiritual, seja ele qual for, e trabalhe para o seu crescimento individual. Só então é que terá o mérito de encontrar a sua alma gémea, para se reunir a ela e continuarem juntos o seu trabalho espiritual. Por este motivo, são necessários os casamentos entre pessoas que não são almas gémeas, e são muitos os aspectos pelos quais os parceiros podem ser necessários um ao outro, até que chegue o momento apropriado para a reunião com a alma gémea.

Podemos até ter um bom casamento, termos bons filhos, sermos felizes nesse relacionamento, sem significar que este seja o encontro com nossa alma gémea.

Pode passar-se muitas vidas sem que se encontre a alma gémea, até que o homem e a mulher alcancem o nível de consciência espiritual para se reconhecerem, e no momento propício, o encontro acontecerá.

Em geral, almas gémeas são pessoas bastante diferentes, com criação e educação distintas, e dificilmente são pessoas que se conhecem desde pequenas.

Normalmente, são pessoas que viveram por tempos distantes uma da outra, ou até próximas, mas sem se conhecerem até o momento do encontro.

Geralmente são aqueles relacionamentos que parecem impossíveis de dar certo, e muitas vezes o casal enfrenta muitas dificuldades para poderem ficar juntos. Mas apesar das diferenças, gostos e necessidades individuais, existem grandes semelhanças e afinidades em termos de ideologias e objectivos de vida.

Há entre eles uma habilidade quase telepática, que é a pista mais evidente de que se tratam de almas gémeas. Entretanto, um casamento entre almas gémeas não significa que seja perfeito, que não haja discussões e problemas a serem enfrentados. Tudo faz parte do processo de crescimento individual ou do casal.

Quando se encontra a alma gémea sem ainda ter completado o tikun (correcção), o relacionamento ainda não é perfeito. Mas uma parte de nosso tikun (correcção) só pode ser realizada juntamente com a nossa alma gémea. Esta é a razão pela qual existe o divórcio no judaísmo. Se uma pessoa casada encontrasse a sua alma gémea e não existisse o divórcio, o seu parceiro teria que morrer para que ela pudesse reunir-se á sua alma - gémea, já que esse encontro é muito forte e tem que acontecer de qualquer maneira.

Mais do que a plenitude do casal, o encontro das almas gémeas ocorre por uma causa maior, em benefício do universo, por isso, esse encontro é tão necessário e poderoso."

Rabino Joseph Saltoun

Fonte: http://liberdadescrita.blogspot.com/2007/10/almas-gmeas.html



Tada Aitakute




Kanashii kako mo
O passado triste
Waku sugita hibi no ayamachi sae
O erro cometido na juventude
Kimi ni deaete
Tudo foi para o fundo do mar
Fukai umi ni shizumerareta no ni
Depois que lhe conheci


Ano goro no boku to ieba
Naquela época, nem sabia como amar
Aishikata sae mo shirazu...tada ...
Desajeitado, só lhe magoava
Bukiyou ni kimi wo kizutsukete
Esquecendo de dar carinho.
Yasashi sa wasurete ita.



*Tada aitakute...
*Só queria lhe ver, mas não podia mais
Mou aenakute
Chorava mordendo os lábios.
Kuchibiru kamishimete naiteta.
Queria lher ver agora
Ima aitakute
Impossível esquecer
...Wasurerare nai mama
Todo esse tempo que passei me faz sentir só
Sugoshita jikan dake ga mata

Hitori ni saseru.



Saishuudensha
No último trem, você adormecida e respirando
Boku no kata ni kao wo uzumeta mama
Com sua cabeça no meu ombro
Neiki wo tateru
Eu estava tão feliz
Nani yori mo shiawase datta yo....



Ima naraba sakebu koto mo
Agora posso gritar e lhe proteger até o fim
Kimi wo mamori nuku koto mo dekiru.
Por que a gente se arrepende tanto
Mou modora nai toki dake wo
Pelo tempo que nunca mais volta?
Kuyande shimau no wa...naze?



Tada...itoshikute... namida mo karete
De tanto amar, minhas lágrimas secaram
Kimi no inai sekai wo samayou.
Vagueio neste mundo sem você
Wasuretaku nai... kimi no kaori wo mada
Não quero esquecer e procuro seu perfume
Dakishime nemuru yoru ga
Para abraçá-lo à noite, mas só sinto solidão
Ah~kodoku ni saseru....



*Repeat
(*BIS)


Tada...aitakute
Só queria lhe ver

Sexo como Deus manda...

Achei interessante dividir com vocês essa informação, nunca imaginei encontrar a noticia de que um padre pudesse escrever um livro desse tipo, e este virar best seller, visitei o site do padre e fiquei encantada com a maneira que ele aborda esse tema, tabu para igreja, de maneira tão sensível e tranquila, o catolicismo infelizmente prega a culpa no pecado, mas o que é afinal o pecado? Knotz veio a demonstrar que o amor nada tem de pecaminoso, não existe culpa em dar e receber amor, dar e receber prazer...entre pessoas que se amam, salientando para o fato de que ele demonstra ter escrito esse livro pensando nos casais ligados pelo matrimônio...




O padre franciscano Ksawery Knotz tornou-se um best seller na Polônia com um livro chamado “Sexo Como Você não Conhece: para Casais que Amam a Deus”. A idéia do livro, que tem apoio da Igreja Católica polonesa, é ser um guia para o sexo no casamento, cujo objetivo é estimular o prazer entre os cônjuges.
A vida de casado deve ser “apimentada” e “cheia de fantasias”, na opinião de Knotz, porque isso é uma dádiva de Deus. “Muita gente acha que o sexo no casamento tem de ser triste como um hino tradicional de igreja. Muita gente, quando ouve falar da santidade do sexo matrimonial, imediatamente imagina que tal relação tem de ser desprovida de alegria, de frivolidade, de fantasia e de posições atraentes”, escreve o padre. No entanto, diz ele, os atos excitantes “são permitidos e agradam a Deus”, razão pela qual “os cônjuges celebram seu sacramento, sua vida com Cristo, também durante o ato sexual”.
Embora seja obviamente celibatário, Knotz tem experiência no assunto: ele tem um site de aconselhamento matrimonial cuja linguagem franca é surpreendente. Lá pelas tantas, ao explicar que o orgasmo é somente o complemento do ato sexual, ele diz que o importante é a penetração: “O momento da penetração do pênis na vagina dá a sensação de segurança e de estar junto. (...) Num corpo de mulher, o homem encontra um tipo de casa – ele entra profundamente num lugar agradável e aconchegante. A mulher, quando recebe um homem, o envolve de uma maneira que somente ela pode fazer e tem a sensação de estar sendo preenchida”.

Fonte: http://blog.estadao.com.br/blog/guterman/?title=padre_polones_prazer_sexual_e_celebracao&more=1&c=1&tb=1&pb=1

A lição do cavalo


Um dia, o cavalo de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria. Por isso o animal relinchou fortemente durante horas, enquanto o camponês pensava no que fazer.

Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que o cavalo já estava muito velho e não servia mais para nada, e também o poço já estava mesmo seco, precisaria ser tapado de alguma forma.

Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o cavalo de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o cavalo. Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra dentro do poço.

O cavalo não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele, e relinchou desesperadamente.
Porém, para surpresa de todos, quietou-se depois de umas quantas pás de terra que levou.
O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu. A cada pá de terra que caía sobre suas costas o cavalo a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão.

Assim, em pouco tempo, todos viram como o cavalo conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando.
A vida vai lhe jogar muita terra, todo o tipo de terra. Principalmente se você já estiver dentro de um poço.

O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela.
Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima, não devemos reclamar do que ocorre conosco e sim, buscar forças para vencer. Podemos sair dos mais profundos buracos se não nos dermos por vencidos. Use a terra que te jogam para seguir adiante e vencer seus obstáculos.

Recorde as 5 regras para ser feliz:
1 – Liberte o seu coração do ódio;
2 – Liberte a sua mente das preocupações;
3 – Simplifique a sua vida;
4 – Dê mais e espere menos;
5 – Ame mais e… aceite a terra que lhe jogam, pois ela pode ser a solução, não o problema.

Autor desconhecido, infelizmente.

domingo, 6 de dezembro de 2009

O Curioso Caso de Benjamin Button

Essa é minha cena preferida do filme "O Curioso Caso de Benjamin Button", demonstra como vivemos interligados.Como diz Benjamin, às vezes estamos numa rota de colisão e não sabemos...

sábado, 5 de dezembro de 2009




“Nenhum homem é uma ilha;
Nenhum deles está só.
A alegria de cada homem me contagia;
A dor que cada um sente me corrói.
Precisamos uns dos outros,
Assim, hei de defender
Cada homem como se um irmão fosse;
Cada um como se fora um amigo fiel.”

John Donne


Hoje me chegou por email a história das Sequoias, que me fez novamente pensar na perfeição que é a natureza e nas belas mensagens que nela existe, exemplos de melhor qualidade de vida para nós os "homens" que temos a ignorado e destruído. Uma árvore tão imensa, tão forte e com a capacidade de viver por milênios, como isso é possível? Suas raízes não são profundas, chegam até 2 m, mas elas podem se espalhar por mais de 100m, vão se entrelaçando com as raízes de outras árvores, ou seja, unindo-se elas ganham mais força, ligados aos seus vizinhos e familiares as sequoias não estão sozinhas, talvez elas não existissem sem essa união.





Porque nós humanos deixamos de seguir esse exemplo? Porque insistimos em vivermos tão isolados, de maneira gerar rivalidades, sentimentos tão pequenos, sem o outro não somos ninguém. Que tal refletir também sobre o exemplo dessa magestosa árvore, que atravessou milênios "dando as mãos" às árvores vizinhas, dê a mão você também a quem está do seu lado, ensine-lhe algo, aprenda algo com ele, ouça, fale, acolha, seja acolhido. Do que adiataria aos grandes sábios se não tivessem transmitido seu saber àqueles que queriam ouvir. O que é uma vida onde nada se semeia? O que é uma vida onde a única mão que se alcança é a própria mão? Não se engane pensando que auto-suficiencia é a melhor maneira para sobreviver, não existe ser que produza seu próprio oxigênio.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

2012



Não percam, é adrenalina pura!!!
É o tipo de filme que agente não sabe o que espererar para a próxima cena!!!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Coragem

Hoje em dia pra amar agente tem que ter muita coragem, porque amar hoje em dia é sinônimo de incerteza, eu vejo tantas pessoas falando que se sentem só, que querem alguém pra compartilhar a vida e derrepente quando aparece a oportunidade colocam mil empecilhos como mecanismo de defesa. Querem se defender do incerto, todo mundo quer algo certo, um porto seguro, isso é normal, mas se não tiver coragem para viver o incerto talvez nunca cheguem ao tal porto seguro.
Nada na vida vem prontinho, embrulhado pra presente, mesmo que venha imagine receber uma caixa grande com um grande laço de cetim, se você não tiver uma máquina de raio-x só vai saber o que tem lá dentro se retirar o laço e abrir a caixa. Existem mil possibilidades antes de tirar o laço.
Parece mais fácil negar, adiar, evitar, do que viver. Viver é correr os riscos, aceitar as consequencias, o ser humano é um ser adaptavel, por isso por maior que seja o mau ele pode ser remediavel, uma mente saudavel é capaz de coisas incríveis, prova disso são os vários livros sobre física quântica!
Estamos envoltos por energias, atraidos o que pensamos... eu acredito nisso. Muitos filosófos falam do amor, alguns cientistas dizem que ele não existe, eu ainda acredito nele, ainda acredito que é possível amar e ser amado, porque pra mim amor é sinonimo de respeito.
Tenha coragem para amar, respeitando não só ao outro, mas a si mesmo!

sábado, 31 de outubro de 2009

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Uma prova de amor

Se for assistir prepare a caixa de lenços, eu dúvido que alguém não se emocione! Esse filme é lindissimo, e leva a várias reflexões, sobre a vida e sobre a morte, sobre ser mãe de um filho com leucemia, sobre ser projetado para salvar a vida de um irmão, sobre viver numa familia onde um doente significa todos estarem doentes.
O que fariamos no lugar de mãe? de filha projetada? de filha doente?

O interessante é que fui assistir esse filme depois de uma palestra sobre epilepsia, e eu fica me perguntando, porque o advogado tem um cachorro guia?

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Olhar

Quando me perguntam sobre o que mais gosto em mim, de primeira, digo, os olhos, são meus olhos que me mostram o mundo, minha janela da alma. Se me perguntassem o que me faria mais falta na vida, eu diria meus olhos.
Ver é ter tudo, ver é conhecer, aprender, examinar, contemplar, é ver-se, descobrir-se, é saber, é provar, é admirar.
Tem vezes que olhamos errado, enxergamos meio embaçado, a vida multicor às vezes parece toda cinza, nessa hora atenção para o foco, hora de regular.
Já olharam pro mar, pro amanhecer, pra lua cheia, pra criança sorrindo, para o pássaro cantando? Que bom é poder ver.
Olhar significa estudar, examinar, observar, agente às vezes perde os detalhes, mas não deixa de ver o fundamental...
Mas como diz a história do pequeno príncipe, o essencial é invisível aos olhos. Não é possível ver, por exemplo, o amor, mas é possível senti-lo através dos olhos de quem ama; não é possível ver o vento, mas sabemos que ele existe quando bate nas folhas das árvores, quando faz ondas no mar, é difícil ver a amizade quando não se tem um amigo, assim como o amor, a amizade agente vê os olhos do outro, naquele momento que os olhos parecem dizer, estou aqui, estou do seu lado. Os olhos não falam, expressam... os lábios dizem...
Sábio Sócrates: “o sorriso é a manifestação dos lábios, quando os olhos encontram o que o coração procura”
Ver é ter um mundo todo!!!

Escrevi essa reflexão em maio desse ano no meu antigo blog, resolvi postar aqui hoje porque fui visitar uma instuição para cegos, para um trabalho da faculdade.

A casa do lago



Imagine encontrar o amor de sua vida, preencher o vazio de seu coração , mas não puder tocar ou abraçar este grande amor...por que ele está dois anos ,no tempo ,distante de você. Com essa genial idéia , este filme sensível , romântico e inspirador nos faz refletir no que seja o momento presente e a valorização das coisas simples que nos fazem sentir vivos. Aproveite o seu dia e oportunidade , pois pode ser que ela passe e não mais regresse.
Preste bastante atenção , não se distraia nem mesmo para fazer pipoca , pois cada cena deste filme esta linkada a uma outra e esta outra pode ser decisiva como num jogo de xadrez ( " quem tocar numa peça , tocou o jogo todo"). Qualquer distração te fará perder de vista a magia renovadora que é o propósito desta bela película.

Para ver , chorar e renovar-se...

Fonte: http://www.terraespiritual.locaweb.com.br/espiritismo/filme89.html

sábado, 24 de outubro de 2009

Sorri

Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios
Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos
Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz

Charles Chaplin

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Águia

A História da Águia é bem conhecida, mas vale a pena uma constante reflexão.


A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver 70 anos. Mas para chegar a essa idade, aos 40 anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão.

Aos 40 anos ela está com:

• As unhas compridas e flexíveis, não conseguem mais agarrar as suas presas das quais se alimenta.

• O bico alongado e pontiagudo se curva.• Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das pernas, e voar é tão difícil.Então a águia só tem duas alternativas :

• Morrer

• Ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias.Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas.Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.E só após cinco meses sai para o famoso vôo de renovação e para viver então mais 30 anos.

A Conquista da Felicidade

Toda a desilusão é para mim uma doença que certas circunstâncias podem tornar inevitável, é verdade, mas que, quando se produz, nem por isso deve deixar de ser tratada o mais rápidamente possível, em vez de ser olhada como uma forma superior de sabedoria. Um homem, suponhamos, gosta de morangos e um outro não gosta; em que é que o último é superior ao primeiro? Não há nenhuma prova impessoal e abstracta de que os morangos sejam bons ou maus. Para quem gosta são bons, para quem não gosta são maus. Mas o homem que gosta tem um prazer que o outro não conhece; sobre este ponto, a sua vida é mais agradável e está melhor adaptado ao mundo onde ambos têm de viver.
O que é verdadeiro neste exemplo trivial é igualmente verdade nas questões mais importantes. O homem que gosta de assistir a desafios de futebol é sob esse aspecto supeior ao homem que não gosta. O que aprecia a leitura é ainda mais superior do que aquele que não a aprecia, pois as oportunidade de ler são mais frequentes do que as de ver desafios de futebol. Quanto mais objectos de interesse um homem tem, mais ocasiões tem também de ser feliz e menos está á mercê do destino, pois se perder um pode recorrer a outro. A vida é demasiado curta para nos permitir interessar-nos por todas as coisas, mas é bom que nos interessemos por tantas quantas forem necessárias para preencher os nossos dias. Somos todos propensos à doença do introvertido que, perante o multiforme espectáculo que o mundo lhe oferece, desvia a vista para contemplar somente o vazio dentro de si.

Bertrand Russell, in "A Conquista da Felicidade"

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Hoje o dia está triste, cinza e frio, e me coloco a pensar sobre a vida...
Gosto desse vento frio que toca minha pele, mas como é bom poder contar com um abraço quente!
Não deixe pra depois o que você pode fazer agora, não deixe pra amanhã, faça hoje!

Viva a vida! Sorria, faça sorrir, abrace, ame, cante, chore, grite, dance, aprenda novas línguas, coma coisas esquisitas, tome banho de chuva, tome um banho quente demorado, olhe o céu, contemple as estrelas, se aquiete, estravaze...
...Viva a vida!
A única coisa que existe é o hoje!

domingo, 18 de outubro de 2009

Não é a primeira vez que estou assistindo Ichi rittoru no namida (Um litro de lágrimas), mas sinto que dessa vez estou enxergando a novela com outros olhos, a primeira vez que assisti, isso deve ter uns 3 ou 4 anos, me emocionei muitíssimo, devo ter chorado 1 litro de lágrimas com a comovente história de Aya Ikeuchi (nome fictício, mas a novela é baseada em fatos reais), que com apenas 15 anos descobriu possuir uma doença incrivelmente cruel, degeneração espinocerebelar, doença cuja cura ainda não existe e que leva a pessoa progressivamente perder os movimentos do corpo, assim como a fala, sem perder a consciência. Algo em mim mudou e me faz perceber como somos seres transitórios, eu imagino que tenho ficado mais racional, me recordo que no primeiro contato com a história eu percebia a Aya como uma guerreira e a admirava, vendo ela lutar valente, se exercitando na fisioterapia mesmo sabendo que perder seus movimentos era algo inevitável. Hoje vi a mesma história, mas com uma percepção diferente, não via uma Aya valente, via uma Aya amedrontada, assustada, agarrada à uma coragem que a fazia esquecer de certa maneira sua condição. Mas é inevitável fugir as lágrimas....


Nós somos seres muito egoístas, tão egoístas que algumas vezes não aceitamos a nossa própria condição mortal, talvez a maioria no lugar de Aya também ambicionasse por viver mais, mesmo naquela condição. Mas uma coisa dentro de mim não mudou, o aprendizado que essa história me deu na época é reforçado cada vez que eu a revejo.

Ando muito interessada pelas questões que envolvem as interações sociais, e nesse olhar atual sobre a novela consegui focar mais nessa temática, o movimento que a doença de Aya provocou em seu meio, em sua família, na escola, no bairro em que morava, a discriminação, a busca por adaptação, a busca por sentindo para a própria vida que Aya via deteriorar-se cada dia, a falta de possibilidade realizar seus sonhos. Ela não realizou seus sonhos, mas ajudou algumas de suas pessoas queridas encontrarem os delas e deixou suas palavras motivadoras àqueles que sofrem, através dos diários que escreveu ao longo do desenvolvimento e agravamento de sua doença,uma lição não só pra quem sofre da mesma doença, seja o doente ou a família envolvida, mas para aqueles que desistem de seus sonhos por tão pouco.

 

Reforço agora uma frase que deixei num outro momento:

Somados somos mais fortes!

 

Sonhe, crie metas, ultrapasse os obstáculos, a vida é um sopro não deve ser desperdiçada com sentimentos pequenos...

Alimente os bons sentimos! A sua vida faz diferença na vida dos que passam por ela!!!


Os epiódios da novela foram:
Ep 01: ある青春の始まり / O Início de minha juventude

Ep 02: 15才、忍びよる病魔 / 15 anos de idade, a doença que os rouba

Ep 03: 病気はどうして私を選んだの / Por que esta doença me escolheu?

Ep 04: 二人の孤独 / A Solidão de duas pessoas

Ep 05: 障害者手帳 / Caderno de uma pessoa deficiente

Ep 06: 心ない視線 / Olhares sem coração

Ep 07: 私のいる場所 / O lugar onde estou

Ep 08: 1リットルの涙 / 1 litro de lágrimas

Ep 09: 今を生きる / Vivo o agora

Ep 10: ラブレター / Carta de amor

Ep 11: 遠くへ、涙の尽きた場所に / Longe, para o lugar em que as lágrimas secaram

O fato de eu estar viva é uma coisa tão encantadora e maravilhosa que me faz querer viver mais e mais.



Última frase de Aya em seu diário.

Xicovate

Seguindo minhas pesquisas encontrei esse video do Terça Insana e achei ótimo pra descontrair rsss, divirtam-se:

Adolescência - Terça Insana



Estava pesquisando sobre esse fenômeno cultural, encontrei esse video que bem expressa os dilemas dos adolescentes... divirtam-se

sábado, 17 de outubro de 2009

Fernando Pessoa

"A vida é para nós o que concebemos dela
Para o rústico cujo campo lhe é tudo, esse campo é um império
Para o César cujo império lhe ainda é pouco, esse império é um campo
O pobre possui um império, o grande possui um campo
Na verdade, não possuimos mais que as nossas próprias sensações,
nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade na nossa vida".
Fernando Pessoa

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Sunshine

Semana passada foi solicitado em uma das questões da prova bimestral da faculdade que falasse sobre um filme e enfoque fenomenologico dele, eu quis falar sobre o filme Sunshine, mas já tem quase 10 que eu o assisti, não lembrava muito bem das cenas mas consegui temporarlizar, ou será que espacializei para aquele dia em que eu escolhi o filme para assistir, a fotografia da capa do VHS parecia tratar de um romance, mas se tratava de um drama, quando aluguei o filme não imaginei que iria ver a história de 3 gerações de uma familia que sofreu com a terrivel tirania de Hittler, hoje encontrei na internet uma grande descrição do filme, para quem gosta do tema é um bom filme, um bom longo filme.... quero assistir ele novamente,


SUNSHINE - O despertar de um século



TÍTULO DO FILME: SUNSHINE - O DESPERTAR DE UM SÉCULO (Sunshine, Áustria/Canadá/Alemanha/Hungria, 1999)



DIREÇÃO: István Szabó



ELENCO: Ralph Fiennes, David de Keyser, Jennifer Ehle; 179 min.







TEMÁTICA



No filme, o ator Ralph Fiennes vive uma verdadeira metamorfose (pai, filho e neto), interpretando três gerações da família Sonneschein, um clã judeu que vai perdendo sua identidade para sobreviver em meio ao anti-semitismo, guerras e perseguições políticas.



No início do século XX, o esforçado advogado Ignatz, um jovem tímido e apaixonado pela prima-irmã adotiva Valerie, é convidado para o cargo de juiz e aconselhado a trocar seu sobrenome judeu. Para não abrir mão da convivência com o imperador da Áustria-Hungria, Ignatz assina sentenças que legitimam o arbítrio do governo.



Com o assassinato do arqueduque Francisco Ferdinando (herdeiro do trono austro-húngaro) por um grupo nacionalista sérvio, inicia-se a Primeira Guerra Mundial e Ignatz arrasa seu casamento e se afasta dos filhos para participar do conflito.



Seu filho Adam, um talentoso esgrimista, também sofre o mesmo preconceito, sendo obrigado a se converter ao catolicismo para poder participar das Olimpíadas de Berlim, com a cidade já tomada pelos nazistas. Com o crescimento do anti-semitismo, grande parte da família é perseguida e Adam é executado num campo de concentração na frente de seu filho, Ivan. Este, promete vingar o pai, tornando-se um perseguidor de nazistas para o governo comunista instalado no final da Segunda Guerra Mundial.



CONTEXTO HISTÓRICO



O filme de István Szabó é uma bela aula, onde em quase três horas a história da Hungria e alguns dos momentos mais dramáticos do século XX, registram a decadência do Império Austro-Húngaro, a Primeira Guerra Mundial, a ascensão do nazismo, os campos de concentração, a derrota da Alemanha, a ascensão do comunismo no leste europeu, a ditadura dos governos stalinistas e, por fim, a queda dos mesmos na última década do século XX.



A derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial (1914-18) e a humilhação a que fora submetida pelo Tratado de Versalhes, deixaram o país à beira da anarquia e da guerra civil. A República proclamada na cidade de Weimar foi dominada por setores moderados que não conseguiram combater a miséria e nem controlar os movimentos políticos de esquerda. Sob pressão dos militares e de grupos nacionalistas totalitários, como os nazistas, a República de Weimar vivia ameaçada. A situação do país agravou-se com a crise mundial de 1929 atingiu a economia que se recuperava desde 1923, radicalizando as oposições. A articulação entre monarquistas conservadores, setores militares e empresariado, facilitou a ascensão de Hitler ao cargo de chanceler em 30 de abril de 1933.



Alguns meses depois, Hitler estabeleceu um Estado totalitário, com um poderoso e disciplinado aparato paramilitar, destacando-se agrupamentos como as SA (sessões de assalto), e as SS (sessões de segurança), além da Gestapo, a temida polícia política do nazismo.



Caracterizado pelo monopartidarismo, anti-comunismo, anti-liberalismo e um nacionalismo histérico, o nazismo alemão também apresentou um forte componente racista anti-semita, que defendia o "direito" das raças superiores dominarem as raças inferiores. Identificado com o movimento comunista internacional ou com o liberalismo responsável pela grande depressão de 1929, o judeu passou a ser considerado o grande mal que assolava a Alemanha.



Cruelmente perseguidos e excluídos de várias atividades públicas, à partir de 1935 com as leis de Nuremberg, os judeus passavam à condição de cidadãos de segunda categoria, perdendo direitos civis como o direito de casarem-se com "arianos puros". Em 1938 as ações anti-semitas cresciam vertiginosamente. Espancamentos, humilhação de crianças em salas-de-aula, destruição de sinagogas e casas, e até a utilização de sinais identificadores, já faziam parte do cotidiano da Alemanha de Hitler. Em escala mais reduzida o racismo germânico, também estendeu seus crimes sobre outros povos como eslavos e ciganos, além da perseguição sobre homossexuais e deficientes físicos.



A propaganda nazista controlada por Goebbels, supervisionava a literatura, o cinema e sobretudo o rádio e a imprensa, sendo que o pior aconteceria somente durante a Segunda Guerra Mundial (1939-45), quando tem início a "solução final", que executou cerca de 6 milhões de judeus espalhados pelos vários campos de extermínio nos países europeus dominados pelo III Reich.

A verdade nua e crua

Pra quem quer dar boas risadas, vale a pena, se você é mulher vai querer jogar o sapato na tela quando Mike (Butler)  começar a falar, mas não se stress ele é daqueles homens que dizem que sabem tudo de mulher, mas que no fundo é tão sensivel quanto elas. Pra mim a lição de moral do filme é bem simples, quanto mais você escolhe mais é escolhida, não adianta procurar o homem perfeito, realmente ele não existe, porque ninguém é perfeito, mas quando encontrar alguém que aceite os seus defeitos e que você se divirta com os dele existem grandes chances pra ter um relacionamento feliz!!!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

ACASO


"Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso. "


Antoine de Saint-Exupéry